Jesus, o Emanuel

       “E ela dará à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados. Tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor pelo profeta, que diz: Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel” (Mt 1.21-23). Esta é a mensagem do anjo que apareceu a José em sonho, para lhe dizer que o nascimento daquele menino seria o cumprimento de Isaías 7.14.

       Cristo nasceu. Seu nascimento é o cumprimento de Gênesis 3.15, quando o Todo-poderoso fez a promessa da redenção humana, através da humanização de seu Filho no ventre de uma virgem. Satanás, quando tentou nossos pais Adão e Eva no jardim do Éden, não sabia que Deus já havia elaborado o Plano da Salvação da humanidade. Jesus foi gerado, e não criado, para nos salvar da condenação eterna, pois Ele é o Criador e não criatura.

       Muitos profetas, a partir de Moisés, falaram da vinda do Messias, entre os quais destacamos Isaías, que vaticinou seu nascimento, sofrimento, sua morte e ressurreição. Esta mensagem é tão contundente, apesar de ter sido proferida mais ou menos setecentos anos antes de Cristo, que nos dá a impressão de que este profeta presenciou, em seu tempo, o cumprimento desta promessa: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu…” (Is 9.6a).

       Cremos piamente no nascimento de Jesus na cidade de Belém de Judá, em cumprimento da profecia transmitida por Miqueias: “E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre milhares de Judá, de ti me sairá o que será Senhor em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade” (Mq 5.2). Este trecho bíblico garante-nos que Jesus é o Emanuel, Deus conosco eternamente.

       25 de dezembro foi convencionado pelo Cristianismo como o dia do nascimento de Jesus. Não nos importa saber se foi nesta data ou não. O importante é crermos que Ele nasceu, morreu e ressuscitou ao terceiro dia, para estar ao nosso lado eternamente. Por isso, Ele o nosso Emanuel, Deus conosco hoje, amanhã e sempre. Nele podemos confiar, pois tem todo o poder nos céus e na Terra.

       Em breve, ouviremos o soar da trombeta, quando, os que dormem no Senhor, ressuscitarão, e nós, os vivos, que estivermos preparados, seremos transformados em um abrir e fechar de olhos e unir-nos-emos a eles, ocasião em que cantaremos o hino da vitória, cuja letra ainda não conhecemos, mas aprenderemos com os anjos que nos acompanharão até os ares, para nos encontrarmos com nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Pr. José Wellington Bezerra da Costa

Presidente do Ministério do Belém e da CONFRADESP

Postagens relacionadas

Junte-se à discussão

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top