2º Encontro HolyHorns celebra música sacra em São Paulo

Evento reuniu alunos de dentro e fora do Estado em uma imersão de quatro dias

O HolyHorns (Trompas Santas) é um festival de música que reúne trompistas para um tempo de qualidade que une técnicas de estudo e práticas devocionais. Léia Rodrigues, uma das idealizadoras do evento, explica. “O evento é mais parecido com um festival de música, com aulas, práticas de conjunto e masterclasses, mas o diferencial é que nossas atividades começam com oração e meditação na palavra, além de focarmos nosso repertório na música sacra”. No início, a ideia era de apenas superar o isolamento social imposto por força da lei durante a pandemia de Covid-19, mas o projeto ganhou outra forma. “O primeiro objetivo foi superar o isolamento, a falta de motivação para estudar trompa e fortalecer nossa fé. Superamos o isolamento e a rede só cresceu nesses três anos”, diz Léia .

O sonho de reunir trompistas era uma ideia antiga, do músico Eraldo Araújo, o Fumê, mas foi durante o isolamento social, que o projeto prosperou. “Em 2020, o Anderson Vitorino e o Oséias Smith me procuraram para fazermos lives para os alunos e trompistas da Assembleia de Deus Belém de Santo André. Na primeira conversa, me veio esse nome “HolyHorns”, entramos em contato com o Fumê que nos ajudou no contato com trompistas, maestros e profissionais que pudessem acrescentar musicalmente e espiritualmente. Fizemos 19 lives e ao final do mesmo ano promovemos um pequeno encontro presencial, passando uma tarde tocando e confraternizando”, explica Léia Rodrigues.

A ideia que nasceu como solução para o isolamento social ganhou outro status e já está na segunda edição. O 1º Encontro ocorreu em 2021 em uma fazenda na cidade de Bragança Paulista, com a presença de mais de 40 trompistas e seus familiares. A 2ª edição, teve 60 inscritos e reuniu músicos da capital e do interior de São Paulo, Paraná, além de dois professores de Belo Horizonte/MG e dois que vieram de Portugal.

Léia Rodrigues falou das impressões deixadas pelos professores. “Os professores portugueses Ricardo Matosinhos e João Gaspar superaram muito nossas expectativas! Sabíamos que eram competentes, mas a convivência nesses dias mostrou que são espetaculares como trompistas, como compositores e como professores! A professora Priscila Viana é docente da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e trompista na Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. Tem um trabalho acadêmico incrível, uma trompista excelente!”

O 2º Encontro HolyHorns aconteceu no antigo templo da AD Belém, do dia 28 de abril a 1º de maio. O HolyHorns Ensemble abriu o evento com o Hino HolyHorns (Salmo 150) e o recital do Professor Ricardo Matosinhos; no sábado, 29, o Shofar Horn Quartet tocou hinos clássicos como Castelo Forte, Amazing Grace e a professora Priscila Viana, participou solando a música Gabriel’s Oboé; no domingo, 30, o Octeto Feminino do Brasil se apresentou tocando os hinos Eu Preciso de Jesus, Príncipe do Egito e outras; a agenda do dia encerrou-se com o recital do professor João Gaspar.

No concerto de encerramento, no dia 1º de maio, 80 músicos entre e trompistas e orquestra impressionou as, aproximadamente, 200 pessoas na plateia, com repertório de hinos considerados clássicos no universo assembleiano. Léia falou sobre a escolha das músicas. “Nosso repertório é majoritariamente cristão, tocamos no concerto o hino Soldado Ferido, com a orquestra sob regência do Maestro Marcos Martins; o hino Eu Navegarei, com solo impecável do trompista Rafael Fróes, Maravilhosa Graça e Deus de Promessas com os alunos HolyHorns fazendo os solos. O ápice de todo o evento foi um arranjo especial do Maestro Sérgio Gomes intitulado “A Cruz” onde passamos pelo hino Rude Cruz, Ao Pé da Cruz, Jesus Tudo Fez Por Mim e Fonte de Poder executado por todos os trompistas participantes”, concluiu Léia .

Postagens relacionadas

Junte-se à discussão

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top