Suprema Corte dos EUA derruba direito ao aborto

Nesta sexta-feira (24), a Suprema Corte dos EUA decidiu derrubar o direito constitucional ao aborto legal no país.

Os juízes votaram por 6 a 3, para revogar a chamada decisão histórica “Roe versus Wade”, que em 1973 garantiu o direito às mulheres de realizarem o aborto em todo os Estados Unidos, com base no direito à privacidade.

No início do mês de maio, o site Politico divulgou uma reportagem vazando a informação que juízes da Suprema Corte haviam se reunido em fevereiro para uma votação secreta, com a finalidade de reverter a decisão.

O partido Republicano e as alas conservadoras e religiosas do país comemoram o resultado da votação.

Com a revogação, os Estados Unidos voltam à situação anterior a 1973, quando cada estado era livre para proibir ou autorizar o aborto.

Líderes cristãos reagem à decisão da Suprema Corte

A derrubada da decisão “Roe versus Wade” de 1973 fez vários líderes religiosos cristãos se manifestarem. Conheça a reação de sete líderes, entre eles um membro do Congresso, a sobrinha do reverendo Martin Luther King Jr., e o filho do reverendo Billy Graham.

Walter Kim
O pastor presidente da Associação Nacional de Evangélicos, cuja organização apresentou um amicus brief em favor da lei do Mississippi, comemorou a decisão em um comunicado.

“Deus é o autor da vida, e toda vida humana, desde a concepção até a morte, tem um valor inestimável”, disse Kim. “Sob Roe v. Wade, nossa capacidade de considerar políticas que protegem a vida no estágio mais vulnerável foi severamente limitada… Embora a decisão de Dobbs não resolva todas as questões sobre a política de aborto, ela remove um impedimento para considerar as preocupações pró-vida”, concluiu o pastor.

William Barber
O reverendo e co-presidente da Poor People’s Campaign, usou sua conta no Twitter para denunciar a decisão da Suprema Corte, que definiu como “um ataque aos direitos das mulheres”.

“Também todas as mulheres: sinto muito que este tribunal [extremo] tenha votado para dar a um estuprador mais poder sobre você do que você tem sobre seu próprio corpo”, twittou ele.

Franklin Graham
O reverendo e chefe da Associação Evangelística Billy Graham, comemorou a decisão em uma postagem em sua conta oficial no Facebook.

“A esquerda radical está pedindo uma ‘noite de raiva’, centros de gravidez já estão sendo vandalizados e atacados, e nossos juízes da Suprema Corte dos EUA estão sendo alvo de ameaças e intimidações”, afirmou Graham.

Ele disse considerar a decisão de Dobbs uma das mais significativas de sua vida, e que ora para que todo estado decrete proteções para crianças no útero.

Rafael Warnock
O reverendo e congressista democrata representante da Geórgia que também é clérigo, divulgou um comunicado de imprensa para denunciar a derrubada da Roe.

“A decisão da Suprema Corte de derrubar Roe v. Wade encerra uma proteção central para as mulheres tomarem suas próprias decisões de saúde e é um afastamento de nossos ideais americanos de reconhecer e proteger os direitos básicos”, afirmou Warnock.

Ele também chamou a decisão de “equivocada”  e disse que será “devastadora para mulheres e famílias na Geórgia e em todo o país”.

Alveda King
A evangelista e ativista pró-vida, enviou uma declaração por e-mail ao The Christian Post, na qual expressou seu apoio à decisão da Suprema Corte.

“Por 49 anos, ‘nós, o povo’ tivemos que suportar uma decisão falha e inconstitucional da Suprema Corte que permitiu que juízes não eleitos criassem um direito nacional ao aborto que acabou levando a ações extremas, como abortos tardios, contra os nascituros ”, afirmou ela.

“Hoje, a Suprema Corte revogou essa decisão com razão, enviando o poder de regular o aborto de volta às autoridades eleitas em nível estadual. Eu ansiei e orei por este dia. E continuarei lutando pela dignidade humana para todos – do útero ao túmulo”, disse King que também classificou o aborto como um “crime de ódio”.

Adam Greenway
O presidente do Southwestern Seminary divulgou uma declaração ao The Christian Post em que expressou apoio à decisão da Suprema Corte, rotulando-a de “vitória monumental”.

“Agora, devemos aproveitar esta oportunidade para promulgar leis justas que protejam a vida humana não nascida. Mais do que nunca, aqueles que valorizam toda a vida humana devem demonstrar seu compromisso não apenas com suas palavras, mas também com suas ações”, afirmou Greenway.

“Devemos exortar os legisladores a proteger os nascituros e devemos fornecer apoio compassivo às mulheres que as ajudem a escolher a vida. Juntando-me a muitos outros cristãos fiéis, rezo pelo dia em que o aborto será uma opção impensável, porque nossa sociedade realmente valoriza toda a vida humana”, disse.

Samuel Rodrigues
“Louve a Deus! A Agenda do Cordeiro foi cumprida hoje e inúmeras vidas são salvas”, comemorou o reverendo e presidente da Conferência Nacional de Liderança Cristã Hispânica, em sua conta no Twitter.

“Agora devemos intensificar, provando ser pró-vida desde o útero até o túmulo. Minha oração é que pessoas de todas as idades, raças e religiões encontrem o cuidado compassivo da igreja a cada passo”, escreveu Rodriguez.

Com informações G1, The Christian Post e CPAD NEWS

Back to top