A Insensibilidade Humana 

Entre os muitos sinais que antecedem a vinda de Jesus, mencionamos o da insensibilidade. A humanidade, à semelhança dos sodomitas, não observa os acontecimentos atuais, os quais nos mostram que Cristo está às portas para vir nos buscar. Durante toda uma noite, não perceberam que estavam cegos e tentaram, a todo custo, invadir a casa de Ló, para retirarem os dois hóspedes que se abrigaram ali, sem saberem que eram dois anjos do Senhor. 

O desmatamento e a emissão excessiva de gazes tóxicos, causados pelo derramamento de poluentes na atmosfera, têm estabelecido o efeito estufa, que gera o aquecimento global, com a demonstração do desiquilíbrio do ecossistema. As geleiras diluem-se e as avalanches são constantes nos alpes europeus, na Cordilheira dos Andes e no Everest, pertencente ao elevado do Ararat, na Turquia. 

Surge, então, o fenômeno das grandes enchentes causadas pelo excesso de água na região do Nordeste brasileiro, considerada a mais árida do país. O Sul do Brasil, onde chovia regularmente, tem sofrido as consequências da escassez de chuva. Os reservatórios secam rapidamente e a agropecuária padece por causa da falta de água que dificulta a sobrevivência no campo e na cidade, onde os poços artesianos não conseguem sanar o problema. 

A fome tem grassado a humanidade. Ela é notória principalmente na África e até mesmo no Brasil, onde, nas grandes cidades, entre as quais a de São Paulo, muitos vivem abaixo da linha da pobreza e não têm o que comer diariamente; só sobrevivem por causa da solidariedade de quem não possuem o suficiente, mas repartem o pouco que têm, a fim de garantir ao seu próximo mais um dia de vida. 

A insensibilidade de nossa sociedade tem impedido que se adote uma política voltada para a necessidade de muitos de nossos irmãos brasileiros que perderam seus empregos e suas moradias, por causa da covid-19, e esperam pela nossa boa vontade que possa ajudá-los a minorar esta situação. Se todos nos mobilizarmos, para combatermos a fome em nosso país, conseguiremos mudar esta situação tão desesperadora. 

A maior insensibilidade, no entanto, é a observada atualmente no cenário internacional. A pandemia causou um grande dano a toda a humanidade. As restrições estabelecidas mundialmente causaram muitos danos a todos os países. Quando se esperava que os povos se unissem para ajudarem mutuamente uns aos outros, começa uma guerra sem propósito, e o mundo todo sofre em consequência desta guerra impensada entre a Rússia e a Ucrânia.        

Pr. Antonio Mardonio 

1º vice-diretor executivo e editor-chefe do Órgão Ceifeiros em Chamas 

Postagens relacionadas

Junte-se à discussão

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back to top